Top Social

Batalha: Corretivo Fit Me! Nacional x Gringo

17 abril 2019

#alokadocorretivo ataca novamente mas dessa vez não pra fazer resenha, mas sim pra fazer uma batalha entre dois corretivos da Maybelline da linha Fit Me! a versão brasileira e a versão gringa. 

Já fiz resenha dos dois, e sempre recebo comentários perguntando qual a diferença entre eles, então cá estou para responder essa dúvida.


Primeiro vamos falar de embalagem, a versão nacional vem em formato bisnaga com 10ml, já a versão gringa é em formato tubo com aplicador e tem 6,8ml. É difícil dosar a quantidade com a bisnaga, a chance de sair muito produto é grande, mas quando o produto está no final é mais fácil de aproveitar tudinho que sobra, já que dá pra cortar. Quando falamos do tubo, o aplicador facilita muito na hora de dosar, mas quando chega no final, fica produto no fundo e é impossível usar tudo que sobra na embalagem.



A textura também é bem diferente o Fit Me! gringo é mais fluído e leve, além de iluminar e ter um acabamento mais natural. O do Brasil tem uma textura mais densa, mais grossinha, apesar de ainda assim ser leve, mas sinto que cobre um pouco mais, mas o acabamento é sem brilho, mais matte. 

Para conseguir a cobertura das fotos, eu tive que aplicar mais quantidade da versão gringa, pra conseguir igualar a cobertura entre os dois lados do rosto, afinal, não dava pra ficar com um lado capenga. 


Sinto que a versão brasileira acumula menos nas linhas, e como eu disse antes, o acabamento fica mais sequinho. O lado em que apliquei o gringo ficou com um aspecto mais viçoso. 

Uma coisa que dificultou um pouco a comparação é que tenho os produtos em duas cores diferentes, o brasileiro é na cor 10 (a mais clara disponível), e a versão gringa é na cor 20. E já que falei de cores, a Maybelline Brasil disponibiliza SÓ 3 tons desse produto, um absurdo. A Maybelline internacional em alguns países disponibiliza 8 tons e em outros (como nos EUA) são 12.


Usei os produtos por 7h e mesmo depois de tanto tempo eles permaneceram intactos no rosto, a versão brasileira com o acabamento mais matte, e a versão gringa com o acabamento mais iluminado e viçoso.

Informação importante: usei só corretivo na pele, não tem nenhum outro produto para correção.  

E aí que você vai me perguntar: qual é o melhor? Realmente não sei dizer, pra mim os dois são igualmente bons. Já que ambos tem prós e contras, acho que é mais uma questão de gosto. Essa batalha deu empate!

A versão internacional custa em média 5€ e a versão brasileira custa em média R$ 30,00. Tem aqui.



Seja o primeiro a comentar:
Postar um comentário